Mosteiro da Batalha acolhe 20 obras da FBAC | 28 de junho a 29 de setembro

Manuel Patinha (PT) Amanecer, 2002 Escultura em aço galvanizado 80x240x330cm ©Luís Rocha

 

“Volumes e interações na história” é o nome da exposição que apresenta, a partir de sexta-feira, uma seleção de 20 de esculturas da Coleção da Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) no Mosteiro da Batalha. O gótico e o contemporâneo encontram-se no âmbito do festival “Artes à Vila”, que decorre de 27 a 30 de junho.

 

A abertura da exposição “Volumes e interações na história” acontece na próxima sexta-feira, 28 de junho, às 19h00, no Claustro Real do Mosteiro Santa Maria da Vitória. Nas palavras do presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Fernando Nogueira: “No ano em que recebemos a distinção de «Melhor Museu Português» pela Associação Portuguesa de Museologia, esta mostra neste monumento ímpar do gótico português vem reforçar o desígnio de valorização, dinamização e divulgação de uma importante Coleção, composta por cerca de 670 obras de arte contemporânea”.

A partir de 18 artistas propõe-se, assim, até 29 de setembro, “uma nova leitura das peças da coleção da Fundação Bienal de Arte de Cerveira e também uma reflexão acerca da arte contemporânea como expoente simbólico do lugar”, explica o diretor artístico da FBAC e curador da exposição, Cabral Pinto.

A parceria foi também alargada ao espaço público, onde o artista premiado na XI da Bienal Internacional de Arte de Cerveira (2001), Acácio de Carvalho, apresenta a intervenção “Pirâmide Imperfeita” de 6 metros de altura e 8 de largura.

De referir que a exposição integra o programa do festival “Artes à Vila” e vai contar, também, com apontamentos musicais de 12 alunos da Academia de Música Fernandes Fão.

O festival “Artes à Vila” estreou-se no Ano Europeu do Património Cultural, em 2018, com a ambição de se projetar em Portugal e na Europa pela música tradicional portuguesa e músicas do mundo. A segunda edição do festival regressa agora de 27 a 30 de junho para mais um fim de semana de partilhas e vivências culturais junto do Património da Humanidade, com música, exposições, visitas guiadas, workshops e conferências.

 

Datas da exposição: 28 de junho a 29 de setembro 2019

Artistas representados: Acácio de Carvalho (PT), Alberto Vieira (PT), Alírio (PT), Carlos Barreira (PT), Henrique Silva (PT), Isabel Cabral (PT), José Rodrigues (PT), Juan Coruxo (ES), Laura Martínez (ES), Manuel Patinha (PT), Marta Lima (PT), Paulo Hernâni (PT), Paulo Neves (PT), Pedro Figueiredo (PT), Rodrigo Cabral (PT), Rui Ferro (PT), Zadok Ben-David (IL), Zulmiro de Carvalho (PT)

X