XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira é o primeiro evento do Alto Minho a integrar o calendário do Ano Europeu do Património Cultural

No ano em que celebra o quadragésimo aniversário, a XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira integra também o calendário de atividades do Ano Europeu do Património Cultural 2018, sendo o primeiro evento do Alto Minho a participar neste programa nacional conjunto.

Lançada pela Direcção-Geral do Património Cultural, a página eletrónica do Ano Europeu do Património Cultural congrega e divulga iniciativas que, por todo o país e ao longo de 2018, têm como objetivo contribuir para o reforço e a ligação das comunidades com o seu património. No total são mais de 1000 eventos de 83 municípios, estando prevista a participação de mais de 310 mil visitantes.

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira associa-se a esta iniciativa com a bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica, como um exemplo de valorização e promoção do património cultural europeu. “A Bienal Internacional de Arte de Cerveira é um evento internacional que desde 1978 promove a descentralização cultural, o intercâmbio de experiências e conhecimento, tendo contribuído sem dúvida para o desenvolvimento social e económico”, afirma o Presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Fernando Nogueira.

De recordar que a XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira volta a marcar o calendário nacional de eventos de 10 de agosto a 23 de setembro, com o tema “Artes Plásticas Tradicionais e Artes Digitais – O Discurso da (Des)ordem”, prestando homenagem ao surrealista Cruzeiro Seixas.

 

Consulte a página da XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira no AEPC 2018: http://anoeuropeu.patrimoniocultural.gov.pt/index.php/view-activitie/?id=1690

X