Presidente da Assembleia da República preside lançamento do livro dos 40 anos da Bienal de Cerveira

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira vai lançar o livro Bienal Internacional de Arte de Cerveira: 40 anos de memórias”, no próximo dia 26 de julho (sexta-feira), no Fórum Cultural de Cerveira, às 17h00. A cerimónia vai ser presidida pelo Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

Trata-se de uma publicação retrospetiva sobre a história da bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica a partir de ensaios críticos e depoimentos na primeira pessoa. “Este livro constrói-se de factos, argumentos, testemunhos, recordações e emoções de um passado e de um presente que reúne fundadores, diretores, decisores, artistas, individualidades e gentes da terra”, explica o presidente da FBAC, Fernando Nogueira. Destacam-se os testemunhos do Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, de António Victorino D’Almeida, de Isabel Pires de Lima, Pedro Abrunhosa, Rui Reininho, entre outros.

“40 anos de provocação artística, 40 anos de experiências culturais únicas, 40 anos de consolidação do conceito de Cerveira como ‘Vila das Artes’, 40 anos de empenho, dedicação e trabalho árduo, 40 anos de sucesso. Penso que não poderíamos encerrar de melhor forma as comemorações dos 40 anos da Bienal Internacional de Arte de Cerveira”, acrescenta Fernando Nogueira.

Criada em 1978, a Bienal Internacional de Arte de Cerveira tornou-se um espaço privilegiado de encontro e experimentação, estando em sincronia com as manifestações artísticas produzidas e consolidadas nos últimos 40 anos, podendo-se dizer que a história deste evento e a história da arte em Portugal se constroem mutuamente. Com edição bilingue, o livro “Bienal Internacional de Arte de Cerveira: 40 anos de memórias” conta com o apoio da República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes.

X