Conferência Internacional “Let’s Talk About Art & Creative Tourism. Some International Insights”

No âmbito da XX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, será promovida no próximo domingo, 9 de setembro, às 18h00, a conferência internacional: “Let’s Talk About Art & Creative Tourism. Some International Insights”, com três convidados internacionais. A moderação estará a cargo de Fátima Lambert, curadora e Professora da ESE-IPP.

Duas abordagens distintas que apresentam os prós e os contras da evolução e da relação entre a arte e o turismo. Por um lado, apresenta-se o estudo de caso de San Sperate, uma vila agrícola italiana da Sardenha que em 1968 foi palco de uma revolução cultural que envolveu toda a comunidade e transformou a vila num laboratório artístico permanente e participativo. Por outro, será abordada a síndrome do “excesso de turismo” que exclui os visitantes do marco da beleza artística que estão a visitar. Existirá uma divisão entre a arte como depósito para o valor de troca e a arte como um meio de valores sociais? São estes alguns dos assuntos a debater nesta conferência que se pretende aberta a diálogo.

INTERVENÇÃO I \\ ESPACIO PÚBLICO, COMUNIDAD Y COLOR: 50 AÑOS DE PAESE MUSEO

Manuela Serra e Danielle Spiga

Até aos anos 60 San Sperate (Sardenha) era uma vila agrícola como muitas outras: as ruas eram feitas de terra, as paredes das casas eram de terra e a economia baseava-se no trabalho das terras. Em 1968 uma revolução cultural que envolveu toda a comunidade transformou a vila num laboratório artístico permanente e participativo, assim como num lugar aberto à discussão e ao diálogo multicultural.
A Associação Noarte Paese Museo que leva à vante este projeto ambicioso que conta 50 anos de história e planos para o futuro.

Manuela Serra (IT) | É licenciada em Engenharia de Edifícios – Arquitetura pela Universidade de Cagliari e mestre em Arquitetura Digital II Pós-Graduação Master pela INARCH (Roma). Concluiu o Programa de “Master and Back – Regione Autonoma della Sardegna”. Frequentou o Europlanning Workshop e a Escola de Verão para Arquitetura. Obteve o Curso de Micro Aconselhamento pela Escola Europeia de Aconselhamento. Em 2005 fundou a sua empresa. Assume funções de Presidente da Associação Noarte.

Danielle Spiga (IT) | É licenciado em Engenharia de Edifícios – Arquitetura pela Universidade de Cagliari. Tem mestrado em Arquitetura Digital_II Pós-Graduação Master pela INARCH. Concluiu o Programa de Mestrado “Master and Back – Regione Autonoma della Sardegna”. Frequentou a Escola de Verão para Arquitetura, na Universidade de Cagliari e Universidade de Sassari. Em 2005 fundou a sua própria empresa. Assume funções na Associação Noarte Paese Museu.

 

INTERVENÇÃO II \\ VIAGEM AO CENTRO DO MUNDO. O MUNDO DE QUEM?

Andreas Altenhoff (GE)

Existe um forte desejo de mudar de lugar, de enfrentar os desafios da mobilidade, um desejo que impulsiona não só viajantes e comerciantes em todo o mundo. Mesmo os chamados moradores sentem o desejo de explorar o mundo inteiro para descobrir o seu centro de gravidade. Os artistas vêem-se confrontados com uma sociedade que visa a alta velocidade, girando em torno de valores “reais” ou “verdadeiros” que – surpreendentemente – ficam sempre fora de alcance. Por exemplo, a síndrome do “excesso de turismo” exclui os visitantes do marco da beleza artística que estão a visitar. Parece que pintar e esculpir, rivalizados pela vanguarda(s) e meios digitais, não são tão autónomos como poderiam ter sido em tempos antigos. Ao mesmo tempo, o ato de conservar a herança cultural acaba por privar a humanidade da sua apropriação. Os artistas precisam de se tornar “radicantes”, “seminautas”; existirá uma divisão entre a arte como depósito para o valor de troca e a arte como um meio de valores sociais? Quem está na periferia, quem no centro? Estas são algumas perguntas que esta palestra tentará ilustrar.
Andreas Altenhoff

Andreas Altenhoff (GE) | Estudou arquitetura, teatro e media, filosofia e literatura nas Universidades de Braunschweig, Marburg, Siegen e Siena. Experiência de trabalho no campo académico, jornalístico e educativo. Orador em mais de 50 seminários sobre escrita e literatura. Participou em várias exposições e palestras em Cagliari. Entre 2012 e 2017 deu palestras, workshops e orientação na summer school of Art Academies em Montepulciano.

X